O que defendo Causas

Os portugueses deram-me um voto de confiança e é esse voto de confiança que quero retribuir. Durante o meu trabalho no Parlamento Europeu, vou defender algumas causas que poderão evoluir ao longo do tempo a medida que os acontecimentos se sucedam. As causas que escolhi são as Alterações climáticas, a Inovação, os Jovens, os Países em Desenvolvimento e as Regiões Desfavorecidas. Conheço bem estes assuntos por fazerem parte da minha vida profissional desde há trinta anos. Acredito que o meu trabalho pode contribuir para melhorar as nossas condições de vida.

No meu site, nesta secção, irei dando conta das novidades realizadas em torno destes assuntos, bem como do seu desenvolvimento.

Ciência e Inovação

Ciência e Inovação ao serviço das pessoas e do planeta.

A formação e a experiência profissional como engenheira sempre me envolveram nos temas da Ciência e Inovação. E estes influenciaram toda a minha carreira política, que começou precisamente como ministra da Ciência e Ensino Superior do XV Governo constitucional.

Energia e Clima

Energia limpa para todos.

No Instituto Superior Técnico (Universidade de Lisboa), com o qual mantenho o vínculo de professora catedrática, as minhas aulas incidiam sobre as áreas de Energia, Ambiente, Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável. Foi igualmente a estes temas que dediquei preferencialmente a minha atividade como investigadora.

Digitalização

Uma sociedade digital mais humanizada.

No meu léxico, “digitalização” é sinónimo de “democratização”, em termos de empoderamento das populações e de acesso á informação em todo o mundo. Encaro a digitalização e a Inteligência Artificial como poderosas ferramentas para a construção de uma sociedade mais próspera, mais sustentável, e mais justa.

Direito dos Consumidores

Os consumidores no centro das decisões politicas.

O mercado comum é um dos alicerces do projeto que nos trouxe até à atual União Europeia. Contudo, as suas potencialidades estão ainda longe de terem sido alcançadas, sobretudo no que respeita ao “empoderamento” dos consumidores nos diferentes estados-membros.

Direitos das mulheres

Direitos das mulheres, igualdade de género.

Quando cheguei ao Instituto Superior Técnico, fui uma de duas mulheres a ingressar no curso de Engenharia Mecânica, entre cerca de uma centena de homens. Várias décadas depois - em Portugal e na maioria dos países europeus -, as mulheres afirmaram-se definitivamente no ensino superior, chegando mesmo a ser maioritárias entre os novos diplomados em diversas áreas, da Magistratura à Medicina.

Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.