Imprensa

Imprensa

Eurodeputada defende melhor formação dos técnicos sobre programas europeus

2012-10-31

A deputada do Parlamento Europeu Maria da Graça Carvalho defendeu hoje que o plano de ação da Parceria Especial Cabo Verde/UE deve integrar iniciativas de capacitação dos técnicos nacionais para um melhor conhecimento do acesso aos programas europeus.

Maria da Graça Carvalho, que se encontra no arquipélago integrada na missão do Grupo de Amizade com Cabo-Verde do Parlamento Europeu, explicou que esta necessidade com o facto do acesso a muitos dos programas da UE ser complexo.

"É algo que seria interessante ter no plano de acção da Parceria Especial que é a capacitação sobre os programas existentes em Bruxelas, sobre as políticas europeias, para que os cabo-verdianos possam tirar maior partido possível das oportunidades existentes", afirmou.

Maria da Graça Carvalho explicou que, mesmo nos programas que não estão, à partida, abertos a países terceiros, há oportunidades que o país pode aproveitar desde que conheça as formas de acesso.

Os dois deputados europeus que visitam Cabo-Verde encontraram-se hoje com os ministros da Cultura e do Ensino Superior Ciência e Inovação.

Em agenda esteve a participação de Cabo-Verde nos projetos do Horizonte 2020, o futuro Programa Quadro Europeu de Investigação e Inovação (a vigorar entre 2014 e 2020) e no Programa Erasmus.

Maria da Graça Carvalho, que é relatora do Parlamento Europeu para o programa específico de execução do Horizonte 2020, explicou que os estudantes, investigadores e docentes cabo-verdianos poderão vir a beneficiar de financiamento desses programas, no âmbito da parceria especial.

"No domínio do ensino superior e ciência, estivemos a analisar as várias possibilidades que Cabo-Verde tem no acesso a financiamento nas redes de ciência, inovação e ensino superior. A Parceria Especial abre uma porta para que Cabo Verde participe em programas de mobilidade de estudantes, como o ERASMUS, ou nos programas de ciência e inovação, como o quadro Horizonte 2020 e, portanto, é importante que se defina as formas de participação nestes programas", considerou.

No domínio da Cultura, os deputados europeus discutiram com o responsável do setor as formas de financiar o empreendedorismo cultural e, segundo a porta-voz, a sugestão "é a aproximação ao Banco Europeu de Investimento, além da participação nos programas ACP (África Caraíbas e Pacífico) da cultura".

O Grupo de Amizade com Cabo Verde do Parlamento Europeu foi criado em Junho de 2010, por iniciativa de Maria da Graça Carvalho, com o "aprofundar as relações entre Cabo-Verde e a União Europeia em matérias de desenvolvimento sustentável, energia, investigação científica, educação e cultura".

Ver notícia completa aqui.