Imprensa

Imprensa

Em Bruxelas, a convite de Graça Carvalho, a antiga ministra das Finanças recordou hoje que denunciou a situação económica de Portugal no passado (Económico)

2011-03-22

Ver notícia no Económico 

"Muito menos como responsável das Finanças me sinto, me possa sentir, responsável por algo que sempre denunciei e em relação ao qual provavelmente nem os políticos nem a comunicação social deram o verdadeiro eco", disse Ferreira Leite durante uma visita ao Parlamento Europeu.

A ex-líder do PSD e actual deputada da Assembleia da República insistiu que tem a "consciência verdadeiramente tranquila" e não tem "nenhumas dúvidas" que, se tivesse sido ouvida na altura em que denunciou a situação, "o País não estaria seguramente como está".

Manuela Ferreira Leite defendeu que as medidas de combate à crise promovidas pelas instituições europeias "não foram correctas" porque os aspectos ligados ao crescimento económico não foram tomados em consideração.

Para a deputada social-democrata "não há solução para a consolidação orçamental sem crescimento" e os programas de luta contra a crise deveriam ser mais dilatados no tempo do que os quatro anos exigidos em Bruxelas.

A ex-líder do PSD escusou-se a responder a qualquer questão relacionada com a actualidade política portuguesa.

Manuela Ferreira Leite integrou um grupo de cerca de 40 mulheres deputadas, autarcas e dirigentes sindicais do PSD que, a convite da eurodeputada também social-democrata Maria da Graça Carvalho, visitou as instituições europeias.

A visita de dois dias termina esta tarde com um encontro com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.