Imprensa

Comunicados

Diálogo Windhoek: Maria da Graça Carvalho reúne com a União de partidos africanos para a democracia e desenvolvimento

Diálogo Windhoek: Maria da Graça Carvalho reúne com a União de partidos africanos para a democracia e desenvolvimento

2010-11-08 - Informação à Imprensa

A deputada Maria da Graça Carvalho, na qualidade de co-Presidente da Comissão do Desenvolvimento Económico, Finanças e Comércio da Assembleia Parlamentar Paritária África-Caraíbas e Pacífico-UE do Parlamento Europeu, participou na Reunião sobre o Diálogo de Windhoek que teve lugar entre 29 de Outubro e 1 de Novembro na capital da Namíbia.

Nos dias em que decorreu a reunião os participantes Africanos foram informados sobre a entrada em vigor do Tratado de Lisboa e as consequências nas relações externas e a acção da UE para combater os efeitos da crise económica mundial; preparou-se uma declaração para a próxima cimeira UE-África; e discutiram-se os diversos assuntos nacionais apresentados pelos UAPDD.

A comitiva que representou o PPE -Partido Popular Europeu-, o maior grupo político do Parlamento Europeu, esteve composta por cinco eurodeputados sendo Maria da Graça Carvalho a única portuguesa. Entre os países de língua Portuguesa estiveram representantes de Angola (UNITA) e Moçambique (RENAMO e MDM-Movimento Democrático de Moçambique). No total estiveram representados 14 Partidos Políticos Africanos de 10 países diferentes

Maria da Graça Carvalho destaca como uma das conclusões mais importantes deste encontro "a necessidade de insistir em que os processos eleitorais em África sejam justos, transparentes e imparciais, já que muitos dos partidos da oposição africanos trabalham em conjunturas não democráticas, enfrentando muitas dificuldades". A deputada sublinha também "a importância de estreitar laços entre os dois continentes".

Durante o encontro, Maria da Graça Carvalho reuniu com o Presidente da UNITA, Isaías Samakuva (ver  imagem). Nesta reunião foram analisadas questões referentes à política Angolana, à liberdade de expressão, o desenvolvimento do sector privado e sociedade civil. Foi ainda referida a necessidade das instituições internacionais que fizeram parte de missões de observação de eleições terem informação sobre as recomendações emitidas sobre os processos eleitorais, ajudando a criar um clima conducente a futuras eleições transparentes e justas. 

O Diálogo de Windhoek é uma iniciativa de política africana do Grupo PPE, lançada em Março de 1996 em Windhoek, capital da Namíbia, com cinco parceiros africanos de países anglófonos da África Austral e Oriental. A UAPDD congrega hoje mais de 25 partidos políticos de 24 países africanos.

Através do diálogo de Windhoek e da facilitação e apoio às estruturas e reuniões da UAPDD, o Grupo PPE, com o auxílio da Fundação Robert Schuman e da Fundação Konrad Adenauer, continua a canalizar a sua contribuição para a boa governação e o processo de democratização em África.