Imprensa

Comunicados

"A falta de água é um flagelo em muitas zonas do globo. Por isso, deve ser uma prioridade na agenda política internacional"

"A falta de água é um flagelo em muitas zonas do globo. Por isso, deve ser uma prioridade na agenda política internacional"

2011-10-24 - Informação à Imprensa

A convite de Amando de Marichalar, Presidente do Forum Mundial Lisboa 21, Maria da Graça Carvalho é oradora no Fórum Sobre a Água, Energia e Desenvolvimento Sustentável que decorre entre hoje e amanhã na Sociedade de Geografia de Lisboa.

A deputada europeia participa no painel "Agua: Necessidades Globais de Infra-estruturas e Inovação" e durante a sua intervenção falará da estratégia para o Desenvolvimento Sustentável da União Europeia, a posição Europeia nas Cimeiras Internacionais (Rio+20), a importância da Ciência e Inovação na temática do Desenvolvimento Sustentável em geral e na água em particular, terminando com as prioridades europeias na investigação científica na área da água.

Entre os oradores deste painel cumpre destacar a presença de Guilherme D´Oliveira Martins, Presidente do Centro Nacional de Cultura; Francisco Mendes Palma, Director Coordenador Espírito Santo Research.; Mustaphá Lounes, Partnership Development Coordinator, Physical Internet Initiatives, Universidade Laval, Canadá; Alberto da Ponte, Presidente do Conselho de Administração Fundação Luso; Rafael Merry del Val, Presidente Marsh Iberia; Bernardo Diniz de Ayala, advogado e docente Universitário em Áreas de Direito Público e Project Finance.

O Fórum Mundial Lisboa 21 sobre a Água, Energia e Desenvolvimento Sustentável é uma proposta inovadora que visa conjugar os esforços das instituições e da sociedade civil num trabalho comum para consolidar compromissos e criar um plano de acção para a sustentabilidade, com base na experiência reunida nos últimos 20 anos e acrescentando um novo debate com o qual se pretende pôr em prática propostas inovadoras que permitam aproveitar as múltiplas vantagens competitivas da globalização em benefício da humanidade.

Entre os objectivos do Fórum Mundial Lisboa 21 cumpre destacar:

  • Consciencializar à Sociedade sobre os avanços na área da sustentabilidade como proposta de desenvolvimento inteligente para o Século XXI.
  • Abordar os temas estratégicos da água e da energia como elementos básicos do desenvolvimento da Humanidade, no presente e no futuro.
  • Considerar a água e a energia como benefícios económicos e sociais estratégicos, de integração cultural e de respeito pelo meio ambiente.
  • Reunir as propostas estratégicas surgidas do debate, com as propostas efectivas do mundo empresarial em consonância com um plano de acção para a sustentabilidade.
  • Lisboa como porta-voz europeu, ibero-americano, africano e para o Oriente (20 anos após a Cimeira do Rio 92 e 10 anos após a Cimeira sobre Desenvolvimento Sustentável Joanesburgo 2002) relativamente aos avanços verificados sobre a Sustentabilidade, como resposta à presente crise global e à apresentação de uma melhor proposta de futuro.
  • Portugal, como interlocutor privilegiado e com vantagens competitivas únicas num cenário global, como consequência da sua história, cultura e língua.
  • Eleger as conclusões do Fórum de Lisboa como proposta formal de trabalho e de acompanhamento da Cimeira do Rio+20 a realizar em 2012.

O Fórum está destinados às Instituições Públicas, Empresas, Universidades, Meios de Comunicação, Fundações, Partidos Políticos, Sindicatos, ONG's e Sociedade Civil.